Curso Rexi Brasil com Darren Doherty foi um sucesso!

O curso Rexi Brasil, com os australianos Darren Doherty e Lisa Heenan da plataforma Regrarians, aconteceu entre os dias 10 e 13 de agosto na pousada Café na Mata, em Taquaruçu, Palmas, Tocantins. Estiveram presentes 19 participantes de diversos estados do Brasil, entre pecuaristas, extensionistas, consultores e agrofloresteiros.

Os participantes puderam aprender os 10 eixos que compõem a plataforma Regrarians para uma agricultura regenerativa, e compartilhar seus projetos com um dos maiores designers de fazenda do mundo. Cada participante trouxe o mapa de sua propriedade e pode projetar e ter sugestões diretamente com Darren Doherty.

Os 4 dias foram intensos de conteúdo, mas tivemos tempo de aproveitar o agradável ambiente da pousada e ainda visitar a belíssima cachoeira do Evílson. Marcos H. Spinella e Aline Kehrle, da Agropecuária Kehrle, se orgulham de ter proporcionado este encontro e agradece aos participantes pela presença e excelente troca de experiências.

Entrevista de Darren Doherty

Versão completa da entrevista concedida ao jornalista Adilson Rodrigues, da revista AG rural, em 15 de maio de 2019

ADILSON RODRIGUES: O que é o design Keyline e como ele se aplica à agricultura brasileira? O que seria o design em escala de permanência?

DARREN DOHERTY: O Plano Keyline foi desenvolvido nos anos 1940 a 1970 pelo geólogo australiano de mineração P.A. Yeomans (1905-1984). Seus livros foram os primeiros escritos sobre planejamento agrícola integrado e holístico. Eles eram best-sellers na Austrália.

A metodologia centra-se no objetivo primário de controlar a água em paisagens agrícolas. Controlando a queda de chuva, as tempestades e controlando a irrigação.

Um Plano Keyline é centrado em torno da "Escala Keyline de Permanência" (KSOP). Esta escala estabelece a prioridade de diferentes elementos para planejar em relação à sua permanência relativa na seguinte ordem (maior - menor permanência),

1. Clima

2. Forma da Terra

3. Abastecimento de Água

4. Estradas Agrícolas

5. Árvores

6. Edifícios Permanentes

7. Cercas de subdivisão

8. Solos

A Plataforma Regrarians® é adaptada da KSOP e continua a prática de considerar a permanência relativa de elementos no desenvolvimento de planos de fazenda e empresa - "O Plano Regrarians".

Todas as paisagens agrícolas do mundo se beneficiariam da aplicação do Plano Keyline / Plataforma Regrarians - Brasil não sendo exceção. Sua consideração da colocação relativa, harmoniosa e criteriosa de elementos, juntamente com suas estratégias para aumentar a disponibilidade de água, abrigo, layouts e acesso eficientes, e carbono do solo, são estratégias de custo efetivo universalmente aplicáveis.

AR: Investir no design da propriedade é apenas para deixá-la bonita ou mais eficiente?

DD: As fazendas planejadas de acordo com o Plano Keyline / Plataforma Regrarians são inerentemente belas e eficientes. Nesta estrutura de planejamento, a topografia (forma da terra) da paisagem determina em grande parte o layout de todos os elementos de desenvolvimento, sejam eles barragens de irrigação, estradas agrícolas, filas de árvores, edifícios e cercas. Os solos férteis não sofrem erosão e fotossintetizam por mais tempo durante o ano e, portanto, o panorama das fazendas Keyline / Regrarians é um pacote completo.

 

AR: Antes de investir em um projeto de design, você precisa conhecer todos os detalhes do sistema de produção?

DD: Não acredito que isso seja completamente necessário, pois os planos das pessoas mudam, assim como os objetivos dos administradores de terras no controle de um projeto. No entanto, aconselhamos as pessoas a serem muito claras quanto aos principais objetivos de seus empreendimentos e limitar o número de empresas que pretendem estabelecer, sem acrescentar nenhuma nova até que a primeira seja estabelecida e bem-sucedida.

Os detalhes surgirão quando você pressionar ‘VAI’ e é por isso que o monitoramento e o replanejamento do feedback são tão importantes, pois sempre haverá resultados não intencionais que surgem e, então, haverá flutuações no clima e nos mercados a serem enfrentados.

 

AR: O projeto errado da fazenda de gado é um problema recorrente em todo o mundo?

DD: Principalmente porque em muitos lugares não se usa as gramíneas. As operações de confinamento são subsidiadas por fontes de energia fóssil de custo relativamente baixo e, em pouco tempo, a festa terminará. Assim, quanto mais cedo os produtores transferirem a produção de volta para a energia solar (ou seja, fotossíntese), melhor. As calorias consumidas para produzir um kg de produto são consideravelmente menores, e junto com isso estão os custos de mão-de-obra, infra-estrutura e insumos reduzidos.

Além disso, há uma crescente falta de adaptabilidade da pecuária para as forrageiras disponíveis, já que os esforços de melhoramento estão mais em sintonia com o acabamento de grãos do que com o acabamento de gramíneas. A maioria dos pecuaristas é extensiva e não intensiva e, portanto, as taxas de produção são menores do que poderiam ser.

Todos estes animais estão a tornar-se menos resistentes a doenças e mais dependentes de produtos farmacêuticos, aumentando o seu custo de produção enquanto deixam ambientes pastorais que degradam em vez de se regenerarem por meio de um impacto animal adequado.

 

AR: As estradas e instalações são normalmente construídas em locais inadequados? Por que isso acontece?

DD: Em 1979, P.A. Yeomans de certa forma disse que “... a água é o principal meio de planejamento; água antes de estradas e cercas e tudo. Se você acertar a água, você consegue as estradas certas e planta as árvores no lugar certo.” E ninguém faz isso ...

A localização de estradas é uma consideração realmente importante em qualquer paisagem (agrícola), não apenas pelo acesso que fornecem, mas também pela fonte de escoamento e erosão de sedimentos e também por ser uma fonte confiável de água que pode ser colhida e direcionada para barragens agrícolas. A maioria das estradas agrícolas que encontramos é mal posicionada e construída. Uma estrada que é colocada em cordilheiras custa menos que uma estrada que não. Uma estrada que tenha um gradiente suave e o perfil certo pode ser uma estrutura de captação de água eficiente e de baixo custo. Uma estrada agrícola bem feita custa a mesma quantia para construir adequadamente como uma construção mal feita e os custos de manutenção e os efeitos da erosão são muito, muito menores.

Mais uma vez seguindo o Plano Keyline / Plataforma Regrarians superamos estas questões.

 

AR: Nomeie os erros mais graves.

DD: Os erros mais graves que vemos são os seguintes (usando a Plataforma Regrarians como guia):

1. Clima

• Falta de planejamento empresarial coeso e desenvolvimento do contexto humano

• Produtores que não tratam a agricultura como uma profissão e, portanto, não procuram melhorar continuamente suas habilidades, nem a paisagem e as prospectos.

2. Geografia

• Mapeamento inadequado de fazendas - especialmente de topografia e recursos existentes

3. Água

• Falta de integração entre fontes de água

• Baixos níveis de cobertura do solo

• Calhas fixas em vez de portáteis

4. Acesso

• mal colocado

• Falta de perfis apropriados da superfície da estrada

• Falta de integração com os armazenamentos de águas superficiais

• Falta de foco na telefonia

5. Silvicultura

• Projeto, gerenciamento e colocação inadequados de sistemas de abrigos

• Preparação do solo de baixa qualidade

• Silvicultura de baixo valor

6. Edifícios

• mal colocado e integrado

• Construção de edifícios fixos de alto custo, em vez dos edifícios portáteis e multi-usos de baixo custo

• Falta de atenção para a eficiência energética

7. Cercas

• Sistemas mal colocados que não possuem flexibilidade

• Técnicas de construção caras

8. Solos

• Baixos níveis de cobertura do solo e atenção para melhorar a função da paisagem (ou seja, estabilidade do solo, infiltração de água da chuva / irrigação e ciclagem de nutrientes)

• Falta de planos de pastoreio e corte holísticos

9. Economia

• Falta de planejamento financeiro holístico

• Publicidade que não é fundada em marketing

• Falta de planejamento adequado de sucessão

10. Energia

• Falta de consideração ou planejamento para futuros desafios de fornecimento de energia

• Falta de foco na extensão da fotossíntese

• Pouco ou nenhum planejamento para reduzir entradas de energia

AR: Como esses erros afetam a eficiência da fazenda?

DD: Os custos de produção aumentam - seja por ter membros insatisfeitos da equipe ou pelo alto custo de capital e manutenção - aumentar os custos por unidade de produção de layouts e sistemas de suporte ineficientes, insumos necessários devido à má gestão do solo, retornos baixos devido à má comercialização e custos adicionais devido à dependência de fontes de energia que não são renováveis.

AR: Um projeto bem-sucedido tem que considerar quais pontos importantes?

DD: Ao olhar para os erros comuns descritos na Q.6, podemos ver claramente que o foco no oposto desses efeitos resultará em maior sucesso. Dito isso, acreditamos que você não pode medir o que você não monitora e que a maioria das pessoas não está clara sobre o que "sucesso" realmente significa para elas.

É por isso que é importante para as pessoas definirem o que o sucesso realmente significa em suas vidas, negócios e ambiente - e verificar a redefinição disso com o passar do tempo conforme a vida muda, o ambiente de negócios muda e a ecologia e a função de sua paisagem - nada nunca é o mesmo ...

 

AR: Como o clima da região pode interferir no projeto?

Consideravelmente, se você não planejou considerar o clima desde o início. Prestamos muita atenção aos piores cenários climáticos enfrentados historicamente e tentamos construir sistemas / empresas que sejam tão resilientes quanto possível ao clima.

O Plano Keyline foi fundado com base no princípio de que todo agricultor tem água suficiente para superar as secas que devastaram para sempre o continente australiano. Um dos resultados típicos da mudança climática em todo o mundo tem sido os extremos crescentes de padrões climáticos e eventos - a “australianização” dos padrões climáticos globais que você pode dizer.

Qualquer esforço para entender os cenários e planejar ao redor e para eles é uma pedra angular do Planejamento Keyline / Regrarians.

 

AR:  O "clima" entre as pessoas envolvidas na rotina da fazenda também é analisado? Porquê?

DD: A agricultura é o negócio de produção de alimentos, fibras e culturas energéticas para atender a demanda do consumidor através da aplicação de trabalho, tecnologia e capital para paisagens. Assim, as empresas agrícolas em todas as partes da cadeia de valor sempre envolverão os seres humanos e, portanto, precisam considerar seu "clima". Os profissionais de marketing fazem isso compreendendo e direcionando / coagindo / respondendo às tendências de compra; os gerentes fazem isso cultivando locais de trabalho e práticas saudáveis; As famílias fazem isso com valores sólidos e incentivando o tipo de comportamento que resultará em gerações futuras desejando e tendo um futuro.

Ter uma cultura na fazenda de convidar e trabalhar a partir de feedback, juntamente com reuniões regulares de “Trabalhando no negócio” e “Trabalhando dentro do negócio”, que envolvem toda a empresa, que são claras em seus próprios objetivos e trabalham em funções nas quais determinaram suas descrições de trabalho próprio é um grande começo.

 

AR: É algum tipo de feng-shui ou harmonização de ambientes?

 DD: Eu suponho, embora eu pessoalmente não seja informado pela metafísica quando se trata da aplicação do Plano Keyline / Regrarians.

Os harmônicos da paisagem são definitivamente uma característica da aplicação do nosso estilo de planejamento, principalmente porque usamos a análise da topografia de uma paisagem para determinar a localização de toda a infraestrutura agrícola. Como resultado, quase toda essa infra-estrutura está em alguma forma de alinhamento simbiótico e, na verdade, sinérgico, sendo a harmonia um subproduto fundamental.

 

AR:  Quais precauções devem ser tomadas em relação ao tipo de solo?

Todos os solos têm capacidade de melhorar e até que o trabalho seja feito para melhorar sua estabilidade, estrutura, infiltração e ciclagem de nutrientes, então não percebemos sua capacidade. Quando fazemos isso como uma atividade de primeira ordem, podemos entender melhor quais precauções devemos considerar e que tipos de usos da terra eles podem suportar.

Os métodos convencionais de classificação de capacidade de terra "aceitam" um solo como é e prestam pouca ou nenhuma atenção a como ele poderia "ser" se eles fossem melhorados. Dito isso, esse tipo de classificação é um bom ponto de partida e é, de certa forma, um guia para determinar o uso do solo de baixo risco.

Seja qual for o caso, um foco na manutenção da cobertura do solo seja aumentando a área basal e a diversidade funcional de plantas perenes, ou tendo uma cobertura adequada de serapilheira e atividade microbiana, é absolutamente importante que os produtores tenham usos da terra que estão sempre melhorando a função do solo da paisagem e biodiversidade.

 

AR:  Onde é o melhor lugar para alocar reservatórios de água?

DD: Geralmente nas partes mais altas da paisagem, onde os armazenamentos de menor custo podem ser colocados. No Plano Keyline / Regrarians isso é determinado durante a análise da topografia da paisagem de uma fazenda. Nosso processo é primeiro determinar os altos estoques potenciais e, em seguida, passamos por uma lista de perguntas para determinar se, de fato, o armazenamento proposto será preenchido, se ele será retido e se é adequadamente dimensionado para atender a finalidade para a qual está sendo construído. Com isso, às vezes, buscamos melhorar o tamanho, a eficácia e a confiabilidade das captações construindo conexões para estradas gradientes "em declive", que são fontes de alta eficiência de escoamento.

É uma característica fundamental dos Keyline / Regrarians que planejam que as camadas de camada de água e acesso são planejadas em conjunto, como resultado.

 

AR:  Quanto às instalações, o maior problema que vemos no Brasil é a localização do curral. Onde seria o melhor lugar para eles?

DD: Currais (Stockyards) são melhor colocados onde o local é bem drenado e onde eles são tão acessíveis quanto possível. Em propriedades maiores, os currais são para propósitos internos de separar diferentes classes de animais e, por isso, são muitas vezes localizados e situados centralmente para melhor se integrarem com as cercas viárias. Os currais cujo objetivo é a chegada e a partida do gado são melhor colocados o mais próximo possível das melhores estradas externas da propriedade, para que os caminhões possam entrar e sair facilmente. Esses currais também devem ser integrados ao sistema de rotacionado da fazenda, de modo que o mínimo de mão-de-obra seja usado e a menor tensão seja aplicada para mover o gado.

A consideração também deve ser aplicada ao projeto do curral, e pessoas como o Dr. Temple Grandin e o falecido Bud Williams desenvolveram modelos excelentes para currais de todos os tamanhos e para todos os ungulados.

 

AR:  Nas estradas, o que podemos sugerir aos pecuaristas que nos lêem?

DD: O Capítulo de Acesso do Manual Regrarians (Capítulo # 4) é um ótimo manual para todos os tipos de estradas agrícolas. Caso contrário, o manual da Quivira Coalition, "Low Standard Rural Roads" é também um dos nossos favoritos.

 

AR: Mesmo depois de o projeto estar pronto e construído, você pode modificá-lo para corrigir possíveis falhas? Custa mais?

DD: Tudo isso depende da escala e do tipo de infraestrutura que está sendo instalada. Por exemplo, nosso conselho geral para produtores de gado é concentrar-se na criação de sistemas de cercas elétricas de baixo custo e altamente flexíveis que funcionem com as fontes de água disponíveis. A partir disso, o foco na gestão do pastoreio é o foco principal. Esta é geralmente uma tática de risco muito baixo, que proporciona melhorias imediatas na lucratividade e na função paisagem. O monitoramento também é algo que recomendamos desde o início, pois isso ajuda a informar a infraestrutura mais cara e permanente que pode se seguir.

O Holistic Management Framework e suas perguntas de teste de tomada de decisão são muito úteis para determinar o que devemos e o que não devemos construir também. Freqüentemente construímos infraestrutura sem fazer as perguntas certas sobre o porquê devemos - perguntas que consideram as preocupações sociais e ambientais JUNTAS às preocupações financeiras mais comuns.

 

AR:  O design da propriedade é no contexto da agropecuária regenerativa ou são duas estratégias diferentes?

DD: O planejamento de Keyline / Regrarians é sempre em resposta ao contexto e capacidade da empresa individual e da paisagem. Há permutações quase infinitas para ambos, e assim, enquanto frequentemente os tratamentos e processos para determinar quais estratégias e táticas aplicar, eles são sempre individualizados.

No entanto, em geral, se o foco da empresa é o gado e as pessoas vêm até nós, então eles estão, por padrão, considerando o pacote "típico" de tratamentos, estratégias e táticas de Keyline / Regrarians.

 

AR: O que é o REXi e por que você decidiu trazê-lo para o Brasil?

DD: O REXi é um treinamento de planejamento agrícola "híbrido", no qual os participantes trabalham no local e on-line para desenvolver seu próprio plano de Keyline / Regrarians. Como o acesso à Internet rural aumentou incrivelmente nos últimos anos e à medida que a próxima geração de produtores se torna mais ativa como gestores de terras, respondemos criando um suporte de treinamento de baixo custo com um ano de suporte on-line tanto de nós como de nossos continuamente crescentes Membros Regrarians de produtores e praticantes internacionais.

Os Regrarians só oferecem treinamentos no local em que somos convidados. Aline Kehrle e Marcos Spinella fizeram um curso de planejamento de 10 dias do Regrarians no Chile em 2016 e continuaram a ser membros ativos do Regrarians Workplace- nossa comunidade on-line de produtores e profissionais. Temos conversado sobre os Regrarians fazerem um treinamento no Brasil desde então e este ano deu certo para todos nós.

 

AR:  Que tipo de conteúdo encontramos na Plataforma Regrarians?

DD: Como mencionado anteriormente, a plataforma Regrarians é adaptada da escala de permanência Keyline desenvolvida por P.A. Yeomans em 1958. Nos 61 anos desde 1958, o mundo mudou radicalmente, assim como as melhores práticas na agricultura. Também consideramos que o KSOP dos Yeomans não era "holístico", pois não considerava os domínios social e financeiro nem incluía a geração e o armazenamento de energia. Assim, a Plataforma Regrarians se preocupa com o seguinte:

1. CLIMA - Você, Empresa, Regulamentos, Risco, Clima

2. GEOGRAFIA - Forma, Componentes, Demografia, Proximidade, Capacidade, Mapeamento

3. ÁGUA - Armazenamento, Colheita, Reticulação, Tratamento

4. ACESSO - Estradas, Trilhas, Trilhas, Mercados, Utilidades, Pessoas

5. FLORESTAL - FLORA, FAUNA, Fungos, Blocos, Abrigo, Savana, Pomares, Natural

6. EDIFÍCIOS - Casas, galpões, portáteis

7. CERCAS - Permanentes, elétricas, vivas, provisórias

8. SOLOS - Pastagem Planejada, Cultivos, Minerais, Fertilidade

9. ECONOMIA - Análise, Tática, Estratégia, Cadeia de Valor.

10. ENERGIA - Fotossíntese, Geração, Armazenamento, Maquinário